Frente Paulista organiza série de palestras preparatórias para I Encontro

Cerca de 90 entidades, que compõem a Frente Paulista, estão organizando o I Encontro das Servidoras e dos Servidores Públicos do Estado de São Paulo, evento que marcará a história de luta do funcionalismo.
Semana que vem, próxima segunda-feira (23), haverá a primeira palestra preparatória.
Debates de temas relevantes e elaboração de estratégias para a luta em 2023, com Neuriberg Dias, Analista Político e Diretor de Documentação do Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar (DIAP)

🕙 23/01, às 9h30
➡️ Acesso Zoom – https://us02web.zoom.us/j/82748061362

Moção de Apoio à Deputada Federal Luciene Cavalcante (PSOL-SP)

A Frente Paulista em Defesa do Serviço Público, coletivo composto por mais de 80 associações, sindicatos e entidades representativas do funcionalismo público paulista, se solidariza à Deputada Federal eleita Luciene Cavalcante (PSOL-SP), que precisou acionar o Ministério Público Federal e a Polícia Federal após ser alvo de ameaça de morte na última quarta-feira (11). Um boletim de ocorrência também foi registrado no 77º Distrito Policial da Polícia Civil de São Paulo. 

A ameaça foi enviada por e-mail, por um autor anônimo, que diz ter 37 anos. Na mensagem, ele sugere que Cavalcante “durma de olhos abertos”, à espreita de um eventual ataque. “Pode ser uma invasão, um atropelamento, um assalto, um vendedor batendo à sua porta ou até mesmo um aluno”.

Luciene suspeita que a ameaça tenha relação com seu pedido de extradição do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) feito ao Supremo Tribunal Federal (STF).

Não podemos permitir que atitudes fascistas de bolsonaristas tentem, através de ameaças covardes, calar e impedir que nossa representante na Câmara Federal exerça sua ação parlamentar em defesa do estado democrático de direito e dos direitos dos trabalhadores.

Nós das Entidades que fazem parte da Frente Paulista daremos todo apoio à Deputada Luciene Cavalcante contra esses ataques. Exigimos que urgentemente as autoridades competentes encontrem o autor das ameaças, o responsabilize e o submeta aos rigores das leis.

Em defesa das Liberdades Democráticas!

Contra o fascismo e suas ameaças criminosas!

Apoio e Solidariedade Total à Deputada Luciene Cavalcante!

São Paulo, 16 de janeiro de 2023.

Assinam esta Moção de Apoio as entidades da Frente Paulista em Defesa do Serviço Público.

Comando de Mobilização agenda novo Encontro Estadual dos Judiciários

Guarde essa data na agenda: 04/02 tem Encontro Estadual dos Judiciários!

A nossa Assembleia Geral da categoria se aproxima e precisamos ficar ainda mais unidos para enfrentar os todos desafios. Precisamos nos articular para dar uma resposta à postura assumida pela direção do TJSP no último ano.

A presença de todos é fundamental para definir rumos e ações da Campanha Salarial 2023.

A atividade terá formato híbrido (presencial e virtual). O link de acesso virtual será enviado apenas aos que escolherem esta forma de participação no formulário abaixo, sendo link pessoal e intransferível (apenas uma pessoa poderá entrar com seu link).

Divulgue para os amigos e vamos juntos fortalecer nossos espaços de luta coletiva!

➡️ Inscrições em: https://bit.ly/Encontro-04-02

Nota em Repúdio aos atos terroristas

A Frente Paulista em Defesa do Serviço Público, coletivo composto por mais de 80 associações, sindicatos e entidades representativas do funcionalismo público paulista, que defendem a democracia como forma de expressão da dignidade humana e preservação dos direitos dos cidadãos, e lutam pela defesa, consolidação e respeito aos direitos dos servidores públicos do Estado de São Paulo, vem a público, PARA SOMAR-SE ÀS ENTIDADES, CENTRAIS SINDICAIS e CONFEDERAÇÕES de servidores públicos e trabalhadores brasileiros, para manifestar seu mais veemente REPÚDIO aos atos terroristas que tomaram a Praça dos Três Poderes na Capital Federal. Atos esses que devastaram as instalações das sedes dos Poderes constituídos, destruindo, igualmente, o patrimônio histórico e cultural que se encontrava nos prédios, bem como documentos processuais e mobiliário; roubando, inclusive, armamento e parte da memória documental de nossas Constituições, desde a do Império até um exemplar da Constituição de 1988, conhecida como Constituição Cidadã.

Declaramos NOSSO IRRESTRITO APOIO a toda e qualquer ação e decisão já adotadas e as que vierem a ser, por parte do Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, legítimo e democraticamente eleito pelo povo brasileiro dentro de um processo eleitoral que o levou de volta ao Planalto. Apoiamos também as ações e as decisões provenientes do Poder Judiciário e, também, do Congresso Nacional, notadamente as de identificação e responsabilização, nos termos da lei, de financiadores, organizadores e agitadores detidos, todos responsáveis direta ou indiretamente pelos atos de TERROR, bem como a instalação de Comissão Parlamentar de Inquérito visando coibir novas ações que desestabilizam a ordem democrática e espalham o terror.

Queremos a PAZ, a ORDEM PÚBLICA e o ACATAMENTO À DECISÃO POPULAR expressa pelas urnas, inclusive com a subordinação das Forças Armadas Brasileiras e das Polícias de maneira geral.

Em contraposição à leniência, ao terror financiado pelo agronegócio e pelo capital financeiro e empresariado bolsonaristas, QUE TIVERAM NO GABINETE DO ÓDIO o seu maior organizador. EXIGIMOS que o Governador do Estado de São Paulo, Tarcísio de Freitas, NÃO SE OMITA diante do TERROR praticado no Distrito Federal, atuando em São Paulo de forma firme e explícita CONTRA todas as ações de grupos terroristas bolsonaristas que se colocam nas ruas e avenidas, em frente aos locais públicos de grande fluxo popular, instalações de abastecimento de combustível e outros. Conclamamos o imediato fechamento dos acampamentos terroristas, cujo fim já foi determinado pelo Órgão Máximo da Justiça Brasileira, o STF, restituindo às cidadãs e aos cidadãos paulistas, que, de forma civilizada e organizada, acataram a decisão das urnas, a garantia da paz, do direito de ir e vir e a subordinação das forças policiais a tais princípios fundamentais da República brasileira.

NÃO AO TERROR BOLSONARISTA!

PELA CASSAÇÃO DOS DIREITOS POLÍTICOS DE JAIR BOLSONARO! 

APOIO A TODOS AOS ATOS EM DEFESA DA DEMOCRACIA E AO ESTADO DE DIREITO!

São Paulo, 09 de janeiro de 2023

Assinam esta Nota de Repúdio as entidades da Frente Paulista em Defesa do Serviço Público.

Exigimos medidas enérgicas e exemplares contra atos terroristas

Sindicatos devem atuar para proteger estado democrático de direito

As centrais sindicais, representando os trabalhadores e trabalhadoras do Brasil, repudiam veementemente a ação terrorista no Distrito Federal, implementada através da invasão e depredação do Palácio do Planalto, do Congresso Nacional e do STF.

Trata-se de um complô golpista que visa desacreditar o Estado de Direito e que, de forma criminosa, contou com a leniência do governo do Distrito Federal.

Isso é inaceitável! O Brasil não pode continuar sob o caos e a desordem que marcaram os últimos quatro anos.

Exigimos ação enérgica do governo para garantir a soberania popular, o cumprimento da Constituição e o pleno exercício da democracia. Soberania que através do voto, elegeu o presidente da República e o Congresso Nacional.

Expressamos nossa solidariedade aos membros do três Poderes da República e manifestamos nosso apoio às iniciativas e medidas necessárias e urgentes para ocuparmos a nossa institucionalidade rapidamente, com a intervenção federal no GDF.

Orientamos todas as entidades sindicais e seus dirigentes que se mantenham vigilantes e cientes que a democracia é um bem valioso, conquistado pelos trabalhadores e por toda a sociedade.

São Paulo, 8 de janeiro de 2023

Sérgio Nobre, Presidente da CUT (Central Única dos Trabalhadores)

Miguel Torres, Presidente da Força Sindical

Ricardo Patah, Presidente da UGT (União Geral dos Trabalhadores)

Adilson Araújo, Presidente da CTB (Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil)

Antonio Neto, Presidente da CSB, (Central dos Sindicatos Brasileiros)

Moacyr Roberto Tesch Auersvald, Presidente da NCST (Nova Central Sindical de Trabalhadores)

Nilza Pereira de Almeida, Secretária-geral da Intersindical (Central da Classe Trabalhadora)

Emanuel Melato, Intersindical instrumento de Luta

José Gozze, Presidente da PÚBLICA, Central do Servidor

Confraternização de aposentados reúne colegas da capital e região metropolitana

Após dois anos de pandemia, na tarde desta quarta-feira, 14, foi realizada a confraternização dos aposentados e aposentadas, com cardápio especial e comidas natalinas cortesia aos associados e associadas. O músico Marquinho Oi Oi recepcionou os presentes com grandes sucessos tocados ao vivo. O presidente da Assetj, José Gozze, conduziu a reunião realizada após o almoço.

Gozze iniciou sua fala prestando homenagens aos colegas que se foram nestes dois anos e que com certeza estariam ali para celebrar. Em seguida, esclareceu a todos os compromissos em defesa do funcionalismo. 

Em São Paulo, mencionou a conquista do fim do confisco a partir de janeiro, mas que a luta continua pela devolução dos valores já pagos. Na atuação em Brasília, explicou o trabalho da Pública Central do Servidor, fruto de articulação coletiva. “A minha presença em Brasília é a representação de todo funcionalismo. Quando estou lá em defesa dos direitos dos servidores é como se vocês também estivessem comigo”, declarou Gozze. 

Ao final, foram realizados sorteios de cestas de Natal e brindes da Cacau Show, sem deixar de cantar o tradicional parabéns aos aniversariantes do mês.

Jogos do Judiciário: Time Poder Negro completa 35 anos de história

No último sábado, 10, a tradicional equipe que participa desde a fundação dos Jogos do Judiciário da Assetj, Poder Negro, completou 35 anos de existência no Espaço Penha Society, em São Paulo. Cerca de 200 pessoas participaram do evento, que contou com a participação dos atletas, familiares e companheiros de times tradicionais e históricos dos servidores do TJSP, como Alphavella, Grêmio e Santos.

Fundada em 1987, a equipe já conquistou diversos títulos nos 30 anos de Jogos do Judiciário, nos campeonatos de futsal e society. Segundo as equipes contam, Poder Negro protagonizou um dos lances mais emocionantes da história dos Jogos. Em 2001, durante uma partida de futsal empatada entre Poder Negro e Alphavella, faltando sete centésimos de segundo para o fim, o jogador Leonardo fez um gol, dando a vitória de 2×1 ao Poder Negro.

Em nome da diretoria, a Assetj parabeniza toda equipe. Que em 2023 lute por mais títulos nos Jogos do Judiciário e continue comemorando muitos mais aniversários, com os tradicionais atletas e futuras gerações.

Pesquisa: Auxílio saúde no TJSP

PESQUISA SOBRE AUXÍLIO SAÚDE DESTINADA A SERVIDORES ATIVOS E APOSENTADOS DO TJ-SP

O conjunto de entidades gostaria de saber sua opinião sobre as propostas de auxílio saúde que poderão vir a ser apresentadas ao Tribunal de Justiça de São Paulo, na pauta da campanha salarial de 2023, após aprovação em assembleia da categoria. Para isso, precisamos de alguns dados para traçarmos o perfil dos servidores beneficiários desse auxílio.

A pesquisa leva menos de 5 minutos para ser respondida.

➡️ https://forms.gle/g68z7hnunQkru3S56

ORÇAMENTO 2023: Judiciários são representados por Michel Iorio em reunião com Delegado Olim

Michel Iorio, tesoureiro da Assojubs, em reunião da Frente Paulista com o deputado Delegado Olim

Por Camila Marques/ Assojubs

Michel Iorio Gonçalves, tesoureiro da Assojubs e coordenador geral do Sintrajus, fez parte do grupo de representantes da Frente Paulista em Defesa do Serviço Público que se reuniu com o deputado estadual Delegado Olim (Progressistas), relator da proposta orçamentária para 2023, na tarde desta terça, 6 de dezembro, na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (Alesp).

O encontro foi intermediado pelo deputado Carlos Giannazi (PSOL), que esteve presente juntamente com, além de Michel Iorio, os demais integrantes da Frente Paulista: Lineu Neves Mazano (Fessp-Esp e Sispesp), Michel Schultz (Fórum das Seis), Desirée de Marco (Sindalesp), Addolorata Colariccio (APqC) e Rosaura Almeida (Apase/Grupo Juntos Somos Mais Fortes).

Judiciário: Reposição e contratações

O tesoureiro da Assojubs expôs ao relator que a reposição salarial da categoria deve estar assegurada no orçamento destinado ao Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo (TJSP), pois a defasagem alcançou um terço dos vencimentos dos/as servidores/as. Foi reforçado que há a necessidade de novas contratações, pois, atualmente, são mais de 50 mil funcionários/as em atividade e 12 mil cargos vagos.

Iamspe: Contribuição reduzida do Governo prejudica atendimento

Sobre o Instituto de Assistência Médica ao Servidor Público Estadual (Iamspe), Michel Iorio fez a comparação entre a contribuição dos/as servidores/as (próximo a R$ 2 bilhões) e a do Governo do Estado (apenas R$ 3 milhões), que deveria ser igualitária. Essa diferença é prejudicial para o atendimento, pois acarreta em falta de funcionários/as e médicos/as, diminuição da rede credenciada e sobrecarga na assistência prestada pelo Hospital do Servidor Público Estadual (HSPE), na Capital, para onde são encaminhados/as pacientes do Litoral, Baixada Santista e Interior.

Equipe de transição: Reunião não ocorreu

Com a palavra, o Delegado Olim informou que conversou com Tarcísio de Freitas (Republicanos), governador eleito em São Paulo, mas não sabe o que virá de proposta da equipe de transição. Somente quando houver reunião é que poderá analisar as prioridades.

Emendas prioritárias

Ao ser questionado pelos membros da Frente Paulista, o deputado se dispôs a receber uma lista de emendas prioritárias até terça (13/12) e fará considerações em seu relatório baseadas nesses itens.

O parlamentar é o relator da proposta orçamentária para 2023

Pública entrega pauta dos servidores públicos ao presidente Lula durante reunião com as Centrais em Brasília

O Presidente da Pública Central do Servidor, José Gozze, representou a entidade nessa manhã, 1/12, no encontro do Presidente Eleito, Luiz Inácio Lula da Silva, com as Centrais Sindicais, evento de grande importância para a apresentação das reivindicações de interesse dos trabalhadores brasileiros.

Gozze entregou ao presidente, em mãos, um Ofício apresentando a Pública e a pauta emergencial em defesa dos servidores públicos. Foi uma oportunidade emblemática em que além de parabenizar Lula pela vitória nas eleições 2022, a Pública manifestou seu desejo por uma excelente gestão do presidente eleito que renovou a esperança do povo brasileiro por um país mais justo, principalmente para os cidadãos mais pobres. 

Gozze enfatizou em seu discurso, entre tantas prioridades, “a reconstrução de um Estado como um Projeto de Nação para todos, com mais investimentos públicos, o resgate do setor industrial brasileiro, investimentos sociais com a superação da miséria a que está submetida uma grande parcela dos brasileiros”.

O presidente da Pública ainda enfatizou no Ofício ao Lula que os servidores públicos são parte imprescindível para o cumprimento dos avanços sociais conquistados na Constituição Cidadã de 1988.

Somos parte do Estado, o braço que disponibiliza ao Cidadão os direitos sociais e, assim, consideramos extremamente necessária uma análise profunda sobre a administração pública.”

Finalmente, foi uma manhã muito especial com a Pública ajudando a abrir mais espaços e catalisando forças em defesa dos serviços públicos e seus servidores.

No link abaixo, a íntegra do Ofício da Pública ao Presidente Lula 

Presidente da Pública, José Gozze, é designado para integrar equipe de transição de governo 2022 – 2023

O presidente da Pública Central do Servidor, José Gozze, foi designado para integrar a equipe de transição de governo 2022-2023, para contribuição nos trabalhos de Grupo Técnico do Gabinete de Transição Governamental. A designação foi publicada no Diário Oficial da União dessa quinta-feira, 1/12, conforme transcrição abaixo. 

DIÁRIO OFICIAL DA UNIÃO

Publicado em: 01/12/2022 | Edição: 225-A | Seção: 2 – Extra A | Página: 1

Órgão: Presidência da República/Coordenação da Equipe de Transição de Governo-2022-2023

PORTARIA Nº 66, DE 1º DE DEZEMBRO DE 2022 

O COORDENADOR DA EQUIPE DE TRANSIÇÃO, no uso de suas atribuições, com fundamento no art. 2º da Lei no10.609, de 20 de dezembro de 2002, tendo em vista o disposto nos arts. 1º e 2º da Portaria Casa Civil nº 679, de 9 de novembro de 2022, e no art. 22 da Portaria nº 1, de 8 de novembro de 2022, da Coordenação da Equipe de Transição de Governo 2022-2023, resolve:

Art. 1º Esta Portaria trata da designação de integrantes que contribuem nos trabalhos de Grupos Técnicos do Gabinete de Transição Governamental, juntamente com os coordenadores, relatores e assessores administrativos de cada Grupo.

Art. 2º Ficam designados como integrantes no:

XXVII – Grupo Técnico de Trabalho, de que trata a Portaria nº 31, de 16 de novembro de 2022:

a) Alessandra Silva Gadelha;

b) Antonio Fernandes Dos Santos Neto;

c) Daniel Teixeira;

d) Davi Zaia;

e) Davidson Magalhaes;

f) Edson Carneiro Da Silva;

g) Eneida Dutra;

h) José Gozze;

i) José Ribeiro;

j) Marcelo Panella;

k) Marilane Teixeira;

l) Messias Mello;

m) Moacyr Roberto Tesch Auersvald;

n) Nilza Pereira De Almeida; e

o) Tatiana Silva.

Acesso em: PORTARIA Nº 66, DE 1º DE DEZEMBRO DE 2022 – PORTARIA Nº 66, DE 1º DE DEZEMBRO DE 2022 – DOU – Imprensa Nacional (in.gov.br)

TJ-SP libera mais de R$1,1 bilhão para pagamento de precatórios

A Diretoria de Execuções de Precatórios e Cálculos (Depre) do Tribunal de Justiça de São Paulo disponibilizou no mês de outubro R$ 1.128.011.268,90 para pagamentos de precatórios das mais de 949 entidades devedoras no Estado. O valor é 76% maior do que a quantia liberada no mesmo período do ano passado (R$ 640 milhões).

Apenas para pagamento de dívidas da Fazenda Estadual foram destinados R$ 375,7 milhões. Para os precatórios da Prefeitura de São Paulo, foram mais de R$ 512 milhões para prioridades, e o restante (R$ 240,2 milhões) é referente a precatórios das demais prefeituras e autarquias. Em 2022, a Depre já liberou cerca de R$ 4,7 bilhões.

Os valores liberados pela Depre são depositados em contas vinculadas aos processos de origem e os juízos de execução expedem os mandados para o levantamento do dinheiro (exceto nos pagamentos de acordos da Fazenda Estadual e da Prefeitura de São Paulo, em que a Diretoria deposita o dinheiro diretamente para o credor).

As unidades precisam verificar eventuais impugnações de valores, habilitações de herdeiros, cessões de crédito etc. Se há necessidade de juntada de documentos, os valores ficam retidos até regularização por parte do advogado ou da parte. Quando não há pendências, o mandado de levantamento é expedido e a quantia pode ser sacada.

A Unidade de Processamento das Execuções Contra a Fazenda Pública (Upefaz) é responsável por expedir os mandados na capital. Em outubro, a Upefaz expediu 3.106 mandados para levantamento de precatórios do estado e da Prefeitura de São Paulo, que somam R$ 411 milhões. Com informações da assessoria de imprensa do TJ-SP.

Audiência Pública em defesa dos servidores públicos

🗣 Anote na agenda!
✊🏽 Audiência Pública em defesa dos servidores públicos

👥 O Deputado Carlos Giannazi e a Frente Paulista em Defesa do Serviço Público realizarão na próxima terça-feira (22/11), uma audiência pública para debater o Orçamento de 2023 e mais valorização para as categorias.

🚨 Não perca! Terça-feira (22/11) às 19h.

📍 Auditório Franco Montoro | Alesp – Palácio 9 de Julho – Av. Pedro Álvares Cabral, 201

📲 Transmissão ao vivo pelas redes sociais.

Convocação Assembleia Geral Extraordinária da Assetj

Senhores(as) Associados (as)

O Presidente da Diretoria Executiva da Associação dos Servidores do Tribunal de Justiça- ASSETJ, no uso de suas atribuições, nos termos do art. 31, alínea “c” do Estatuto Social, convoca todos os associados para participar da Assembleia Geral Extraordinária, que será realizada presencialmente, no dia 11/11/2022, às 17h em primeira convocação e 17h30, em segunda convocação, em sua sede administrativa, Rua Conselheiro Furtado, 93- 3º andar com a seguinte pauta: Anuência dos associados dando poderes para a ASSETJ representar coletivamente e ingressar com Ação Judicial que tem por objetivo a declaração de ilegalidade pelo Poder Judiciário da cobrança/retenção da contribuição previdenciária dos Associados que exercem cargo de confiança ou em comissão, sobre a parcela não incorporada da gratificação de representação revogada (artigo 133 da CESP) para efeitos de aposentadoria, bem como sejam devolvidos os valores ilegalmente descontados nos últimos cinco anos.

Servidores do Judiciário realizam Encontro unificado

Na manhã do último sábado, 05 de novembro, servidores do Poder Judiciário de diversas categorias estiveram presentes no Encontro preparatório da Campanha Salarial 2023. O evento foi realizado de forma híbrida, com participações presenciais na sede do Sindicato dos Marceneiros, e virtuais na plataforma Zoom, com cerca de 200 pessoas no total.

O Encontro começou às 10h com leitura de poesia pela servidora Angela Triunfo. Em seguida, foram realizadas palestras com temas relevantes e que trouxeram visões de fora da categoria. O servidor metroviário, Altino de Melo Prazeres, abordou Estado e Servidores Públicos e o servidor do Poder Judiciário Federal, Fabiano dos Santos, trouxe informações sobre a PEC 32 e Servidores Públicos. Participantes do virtual e presencial fizeram perguntas aos palestrantes, que tiveram ampla interação com os presentes.

Em uma segunda etapa do Encontro, foram apresentados dados parciais da pesquisa sobre servidores do TJSP, que ainda está disponível para respostas. Link: https://forms.gle/4kekZk8R6e2F7V8m6

Diversos assuntos específicos foram debatidos, como a proposta de plano de saúde por idade e outras questões, que deverão ser apresentadas mais elaboradas e como propostas para a Campanha na primeira assembleia de 2023. A data do novo encontro já foi marcada para 04 de fevereiro, com assembleia geral da categoria em 03 de março.

Cidades presentes no virtual: Andradina, Bauru, Buritama, Cândido Mota, Cravinhos, Dracena, Jales, Miracatu, Mongaguá, Osasco, Piracicaba, Praia Grande, Presidente Prudente, Ribeirão Preto, Santos, São Paulo, São Vicente, São José do Rio Preto.

Cidades no presencial: Araçatuba, Bauru, Campinas, Cerqueira César, Cubatão, Ferraz de Vasconcelos, Flórida Paulista, Guaratinguetá, Guarujá, Guarulhos, Jarinu, Jundiaí, Osasco, Pereira Barreto, Praia Grande, Quatá, Regente Feijó, Ribeirão Preto, Santo André, Santos, São Paulo, São Vicente, São José do Rio Preto e Sorocaba

Ato e caminhada marcam o Dia do Servidor e da Servidora Pública

Na tarde deste 28 de outubro, servidores e servidoras de diversos setores do funcionalismo, como Educação básica, Saúde, Judiciário, Assistência Social, Universidades e Bancários, estiveram presentes no Ato em Defesa do Serviço Público, realizada na Praça do Patriarca, com caminhada até a Praça da República, no centro de São Paulo. O evento foi articulado pelas centrais sindicais, como a Pública Central do Servidor e Central Única dos Trabalhadores.

Além dos servidores, estiveram presentes os deputados estaduais Carlos Giannazi (PSOL), que é professor e diretor de escola licenciado, os recém-eleitos Sirlene Maciel (PSOL), professora do Centro Paula Souza, e Luiz Cláudio Marcolino (PT), bancário, e a vereadora pela cidade de São Paulo Silvia Ferraro (PSOL), também professora.

O ato passou pelo centro histórico de São Paulo, com dirigentes e servidores dialogando com a população presente e destacando a importância da defesa dos serviços públicos e da valorização dos servidores e servidoras.

📸 Mais fotos em: https://photos.app.goo.gl/qcZ9synxscSXiX3t9

Servidores e Servidoras pela Democracia realizam live às vésperas do 2º turno

Servidores e Servidoras de todo estado de São Paulo realizam live em apoio à eleição de Fernando Haddad e Lula.

Participe!

24/10 às 17h

Acesso Zoom: ➡️ https://us02web.zoom.us/j/86318946368

Transmissão ao vivo nas páginas do Facebook

✅ Frente Paulista em Defesa do Serviço Público

✅ Aaspsi Brasil

✅ Adunesp Seção Sindical

✅ Affoppre – Associação da Familia Forense de Presidente Prudente e Região

✅ APASE – Sindicato de Supervisores de Ensino de SP

✅ Asdpesp – Associação de Servidores/as da Defensoria SP

✅ Aspal Aposentados Alesp

✅ Assetj São Paulo

✅ Associação das/os Assistentes Sociais e Psicólogas/os do TJ-SP

✅ Associação dos Funcionários do Procon-SP

✅ Assojubs Servidores Do Judiciário

✅ Capesp

✅ Centro do Professorado Paulista – CPP

✅ CUT Brasil

✅ Fenale

✅ Fenale Federação Nacional

✅ Fespesp

✅ Fessp-Esp

✅ José Gozze

✅ Pública

✅ Pública São Paulo

✅ Sifuspesp Sindicato

✅ Sindap/SP – Sindicato dos Aposentados e Pensionistas da Alesp

✅ Sindicato dos Agentes de Segurança Penitenciária de São Paulo – Sindcop

✅ Sindicato Dos Trabalhadores Do Ceeteps Sinteps

✅ Sindiproesp

✅ Sindiquinze

✅ Sintrajud

✅ Sintrajus Judiciários da Baixada

✅ Sintusp – Sindicato dos Trabalhadores da USP

✅ Sispesp

✅ Udemo

Comando de Mobilização agenda Encontro dos Judiciários

Colegas Judiciários! Estamos num momento de disputa Eleitoral para presidente e governador de SP. Sabemos da importância de elegermos os candidatos que realmente defenderão os serviços públicos e os direitos do funcionalismo.

Mas as questões específicas da nossa categoria também são importantes.

Por isso conclamamos os colegas para Participarem do Encontro dia 5/11. Será híbrido, mas reforçamos a importância da sua presença no local para fortalecermos ainda mais a nossa luta.

O início será às 10h com previsão de encerramento em torno das 14h.
A partir das 9h30 já teremos café e credenciamento.

Link para inscrição:

➡️https://bit.ly/eeinscreve

Compareça! Essa luta é nossa!

Centrais Sindicais lançam o site de denúncia “Assédio Eleitoral é crime”

As Centrais Sindicais lançaram o site de denúncia “Assédio Eleitoral é crime” para coibir práticas antissindicais e antidemocráticas realizadas por alguns patrões.

Com a definição do 2º turno das eleições entre o ex-presidente Lula (PT) e o presidente Jair Bolsonaro (PL), no próximo dia 30, alguns patrões aumentaram a pressão sobre os trabalhadores e trabalhadoras para que votem em seu candidato. Alguns empresários ameaçam com demissões, outros prometem prêmios em dinheiro. Isso é crime! Denuncie.

➡️ Acesse e denuncie:
https://assedioeleitoralecrime.com.br/

O garoto “malvadão” de Chicago

O irresponsável e covarde Presidente da República Jair Bolsonaro, escolheu para ser o Ministro da Economia Paulo Guedes e por isso se manifestou sobre a CPI da COVID19 de forma chula, inspirado na faculdade americana, aluno que de lá não deveria ter saído para arruinar a economia deste país, e o que é pior, não aprendeu a Constituição Federal, podendo com sua proposta de calote no pagamento dos precatórios da União, imputar o crime de responsabilidade ao Presidente da República, a que se refere o impeachment, que aliás, já deveria ter sofrido, bastando para tanto a aplicação do artigo, a seguir transcrito da Carta Magna:

“Art. 86. Admitida a acusação contra o Presidente da República, por dois terços da Câmara dos Deputados, será ele submetido a julgamento perante o Supremo Tribunal Federal, nas infrações penais comuns, ou perante o Senado Federal, nos crimes de responsabilidade.”

Ao propor o absurdo de não cumprir as decisões judiciais transitadas em julgado, e não incluir o valor dos precatórios federais no orçamento, demonstra absoluta ignorância constitucional e quer completar o ciclo do calote em todas as esferas, ou seja, Estadual, Municipal e Federal, perpetuando-o no tempo de mais 10 (dez) anos.

A Constituição Federal é cristalina no que se refere à inclusão do orçamento do valor dos precatórios: 

“Art. 100. Os pagamentos devidos pelas Fazendas Públicas Federal, Estaduais, Distrital e Municipais, em virtude de sentença judiciária, far-se-ão exclusivamente na ordem cronológica de apresentação dos precatórios e à conta dos créditos respectivos, proibida a designação de casos ou de pessoas nas dotações orçamentárias e nos créditos adicionais abertos para este fim.”

“(…) § 5º É obrigatória a inclusão, no orçamento das entidades de direito público, de verba necessária ao pagamento de seus débitos, oriundos de sentenças transitadas em julgado, constantes de precatórios judiciários apresentados até 1º de julho, fazendo-se o pagamento até o final do exercício seguinte, quando terão seus valores atualizados monetariamente.”

Após a edição da Emenda Constitucional nº 99/2017, o prazo fatal para pagamento dos precatórios, “sobrevida” concedida pelo Supremo Tribunal Federal era até 2024 e com as propostas inconstitucionais, oficializando os calotes, adia o pagamento dos precatórios até 2029 com o quinto calote, alterando o calendário de 1582 do Papa Gregório XIII, alongando o ano, com acréscimo de 5 (cinco) anos, no meu entender, um ano para cada calote, alterando de 2024 para 2029, o que é absolutamente inconstitucional. 

Os Estados: Bahia, Pernambuco, Ceará, Paraná, Amazonas, Goiás e Maranhão também vão sofrer o calote, pois tem precatórios e são credores da União, que sempre pagou no ano da inclusão orçamentária,  bem como, bancos e compradores de precatórios em razão da liquidez, também sofrerão o castigo financeiro, implantando o temor e a insegurança a todos os investidores na economia com deterioração das contas públicas.

Nunca é demais lembrar a função do Supremo Tribunal Federal, que é exercer-la como guardião da Constituição Federal. Ou seja, cabe ao STF fiscalizar as ações dos poderes Executivo e Legislativo, garantindo que estes atuem dentro da constitucionalidade.

Já passou da hora dos Ministros do Supremo Tribunal Federal cumprirem com a sua obrigação, pois não estão guardando a Carta Magna, ao contrário, estão descumprindo e tornando-a letra morta, e com essa conduta omissiva, transformando-a em bandeira da impunidade.

Desde o início do calote dos precatórios e julgamento de pedido de intervenção em 2003, os Senhores Ministros tem estimulado a impunidade, dando cheque em branco aos governantes de plantão, a meu ver, o maior culpado pelo não pagamento e devem a eles também, a exemplo do Presidente do Tribunal competente, tipificado no art. 100, § 7º da Constituição Federal, serem imputados por ato omissivo o retardamento ou tentar frustrar a liquidação regular de precatórios incorrendo em crime de responsabilidade.

Honrando a luta dos credores de precatórios, especialmente alimentares, para o recebimento em vida, reafirmo a disposição de continuar sem qualquer omissão, cobrando o legítimo direito, denunciando calotes e omissão, exigindo o cumprimento da Constituição Federal e da decisão judicial transitada em julgado, mesmo porque, é nossa obrigação!  

Assetj reforça consulta na Plataforma Quem Foi Quem

🎯 Faltando poucos dias para as Eleições, reforçamos o compromisso com o Voto Consciente.

Uma das plataformas que pode ajudar cidadãos e cidadãs é a Quem foi Quem, elaborada pelo DIAP, com apoio das Centrais Sindicais, entre elas a Pública Central do Servidor, que somos filiados.

🔎 No site, é possível avaliar os partidos por estatísticas nos principais projetos, que afetaram diretamente os trabalhadores e servidores públicos, no Senado e Câmara Federal.

Caso queira analisar algum partido ou parlamentar específico, basta usar a ferramenta de busca.

Aqui estão exemplos dos projetos que entraram nas análises do site.

É possível filtrar por estado, deputados e senadores. Ao clicar na imagem, irá aparecer como cada um votou.

Lembrando que aqui é somente um post.

🔸Acesse o site www.quemfoiquem.org.br e explore!

Mostre para a família e amigos. Precisamos de um Congresso que esteja ao lado dos trabalhadores e dos servidores públicos.

Frente Paulista veicula outdoors pelo estado de São Paulo na reta final das Eleições

A Frente Paulista em Defesa do Serviço Público, que reúne mais de 80 entidades sindicais, associativas e movimentos, veicula 17 outdoors no estado de São Paulo com o objetivo de trazer consciência à população sobre o voto consciente nas Eleições 2022.

Os outdoors estão nas cidades: Presidente Prudente, Marília, Sorocaba, São Bernardo do Campo, Santo André Divisa São Caetano, Santo André, Ourinhos, Campinas, São José dos Campos, Osasco, Mauá, Diadema, Limeira, Barretos, Americana Divisa Santa Bárbara, Indaiatuba e Ribeirão Preto.

Os outdoors ficarão nas cidades até dia 03/10.

Grito dos Excluídos é marcado para feriado de 7 de setembro

Dia 7 de Setembro, às 09hs, na Praça da Sé, acontece o ato do 26º Grito dos/as Excluídos/as de São Paulo.

Com o tema “Terra, teto, trabalho e democracia – Pão e viver bem!”, o ato integra o calendário de mobilizações nacionais do Grito dos Excluídos 2022, que traz como lema “BRASIL: 200 anos de (In)dependência. Para quem?

O Dia da Pátria é o momento ideal para refletirmos sobre a construção de uma sociedade justa, solidária, plural e fraterna. É um dia de sair às ruas, comemorar, refletir, reivindicar e lutar.

Neste dia de consciência política de luta, vamos ecoar o grito dos/as excluídos/as.

GRITO DOS EXCLUÍDOS e EXCLUÍDAS SP
Para as entidades envolvidas na organização do Grito de SP, é preciso ecoar o Grito quando “famílias despejadas lotam as ruas das cidades, sem emprego, pão e saúde. O ódio aos pobres, a juventude enfrentando o desemprego, os baixos salários e péssimas condições de trabalho. A violência policial, o encarceramento em massa destrói famílias nas periferias, atingindo principalmente a população negra. Os ataques aos povos indígenas e a nossos ecossistemas. O aumento do feminicídio, a violência contra crianças, pessoas idosas e pobres. A ausência de políticas de assistência social, de saúde ou educação”.


Os coletivos e movimentos que constroem o 26o Grito servirão lanche com café às pessoas em situação de rua das 7h30min às 9hs, quando começará o ato, com atividades culturais e manifestações dos organizadores.

GRITO DOS EXCLUÍDOS e EXCLUÍDAS
A proposta do Grito dos Excluídos e Excluídas surgiu em 1994, a partir do processo da 2ª Semana Social Brasileira, da CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil), cujo tema era “Brasil, alternativas e protagonistas”. O primeiro Grito dos Excluídos/as foi realizado em 7 de setembro de 1995, com o lema “A vida em primeiro lugar”, e ecoou em 170 localidades.
A partir de 1996, o Grito foi assumido pela CNBB, que o aprovou em sua Assembleia Geral, como parte do PRNM (Projeto Rumo ao Novo Milênio – doc.56 nº 129).

Construção coletiva, mais que uma articulação, o Grito é um processo, uma manifestação popular que integra pessoas, grupos, entidades, igrejas e movimentos sociais comprometidos com as causas dos/as excluídos/as.
A proposta questiona os padrões de independência do povo brasileiro, assim como ajuda na reflexão para um Brasil que se quer cada vez melhor e mais justo para todos os cidadãos e cidadãs.

Frente Paulista entrega pauta unificada ao candidato Haddad

Articulado pela Frente Paulista em Defesa do Serviço Público e pelos deputados estaduais Professora Bebel (PT), Emídio de Souza (PT) e Carlos Giannazi (PSOL), servidores e servidoras estaduais participaram de encontro com o candidato ao Governo Estadual Fernando Haddad (PT) e com o candidato ao Senado Márcio França, ex-Governador de São Paulo, e entregaram pauta unificada do funcionalismo.

Os coordenadores da Frente Paulista José Gozze (Assetj, Fespesp e Pública) e Lineu Mazano (Sispesp, Fessp-esp e NCST) desenvolveram, com diversas categorias do funcionalismo público, um documento que contempla reivindicações dos diversos setores e o primeiro item é a revogação do Decreto 65.021, do ex-Governador João Doria, que instituiu o confisco de aposentados e pensionistas a partir de um salário mínimo.

Em sua fala, Gozze abordou os principais ataques às instituições da Gestão Doria-Garcia, como privatizações e extinção de órgãos públicos fundamentais à toda população e citou a necessidade urgente do fim do confisco, implantação de mesa de negociação coletiva permanente, reposição das perdas inflacionárias, valorização dos planos de carreira, realização de concursos públicos, reversão gradual das terceirizações, revisão do ICMS na cesta básica e remédios e fim do poder do centrão na ALESP.

Após os discursos das diversas categorias, Márcio França, candidato ao Senado por São Paulo e ex-Governador do estado, frisou que a gestão Doria nunca valorizou o serviço público e os servidores e alertou que uma reeleição do PSDB pode aumentar ainda mais os índices do Confisco, pois foi instituído via Decreto, ressaltando que não há empecilhos para um novo índice. França orientou que os eleitores estejam atentos à preocupação dos candidatos em relação ao funcionalismo e enfatizou que Haddad é o único servidor, entre seus opositores, e que não vai governar contra si, porque o cargo no Executivo é transitório, mas ele sempre será servidor. 

Em seguida, Haddad se dirigiu às centenas de servidores e servidoras presentes na Casa de Portugal.  Abordou o desmonte dos serviços públicos, os projetos neoliberais de privatização da segurança, saúde e educação. Se comprometeu a instalar uma mesa de negociação coletiva, à exemplo quando era Ministro da Educação: “só com diálogo a gente constrói uma carreira e um serviço público de qualidade”.

Sobre o Confisco, não expressou claramente sobre a revogação, mas se comprometeu a analisar a questão. Aqui está a fala na íntegra, com exceção ao trecho em que conversa com o vereador Eduardo Suplicy (PT) sobre sua gestão na prefeitura:

“Já falei do Confisco dos Aposentados. Se eu estou usando a palavra Confisco, isso tem que ter um significado político. Significa que tomaram na mão grande o dinheiro de vocês. Se eu for Governador, com o apoio de vocês, amanhã eu vou estar respondendo por isso. E eu estou dizendo: ‘olha, eu preciso ver o orçamento que esse Governador vai mandar para a Assembleia’. A gente não consegue os dados do Governo do Estado, destruíram os órgãos de planejamento deste estado, você não consegue saber nada. Nós estamos aguardando a peça orçamentária  e o dinheiro não é meu, o dinheiro é da sociedade. O Governador faz a mediação entre a sociedade e o serviço público. Ele é um construtor de um consenso em torno do que é justo a sociedade pagar e o servidor receber. Obviamente que tomando o cuidado de prover serviço público de qualidade, que é o que a sociedade quer. Então nós vamos construir isso juntos a partir de janeiro do ano que vem. Nem precisa esperar para janeiro. Quanto antes essa eleição terminar, mais rapidamente nós vamos estar numa mesa de negociação. Vai depender de vocês. Nós podemos estar sentados numa mesa de negociação em outubro ou em novembro. Se terminar no primeiro turno, dia 3 nós estaremos juntos festejando e dia 4 trabalhando. É assim que eu vejo a vida. Nós vamos ter um secretariado de primeira categoria. Nós temos a melhor equipe técnica da história. Nós temos os melhores técnicos do PSB, do PV, do PCdoB, da Rede, do PSOL e do PT. Quer mais que isso? Nunca tivemos isso. Unidos em torno de um mesmo projeto nós lançamos um programa em júbilo, um baita de um programa, cheio de compromissos sérios. Não tem fantasia ali, coisa que dá pra fazer com tenacidade, obstinação e trabalho. E se a gente colocar nosso estado no rumo certo, o resultado vai vir e às vezes aquilo que a gente imaginava entregar em quatro anos, entrega em dois. Se imaginava entregar em dois, entrega no primeiro ano de Governo. Tudo é uma questão de alinhar as forças do estado. Então vocês estão falando com gente que tem história. Eu não posso falar qualquer coisa. Então, estamos com a melhor equipe, a melhor chapa, nós temos um cabra porreta que é o Lula. O vice, que poxa vida, vamos combinar, o gesto do Alckmin é um gesto importante. Um homem que foi quatro vezes Governador de São Paulo. Eu sei que tem muita gente aqui que vai dizer: ‘ah, mas teve coisa errada que ele fez’. Mas agora ele está fazendo a coisa mais certa que ele já fez, que é apoiar o Lula para derrotar o fascismo no Brasil”.

A Carta com a pauta geral do serviço público entregue ao candidato:

Todas as fotos em: https://photos.app.goo.gl/yjvnQvoD7vid4HB76

O encontro completo pode ser visto aqui:  https://fb.watch/facTVIYvHw/

Presidente Gozze representa a Pública em encontro com Haddad em São Paulo

A Pública Central do Servidor esteve presente nesta quinta-feira (25/8), representada pelo presidente José Gozze, em importante encontro de Fernando Haddad com movimentos sociais e centrais sindicais na Casa de Portugal, no bairro da Liberdade, Capital Paulista.

O candidato ao governo de São Paulo que está liderando as pesquisas, recebeu documentos com propostas e reivindicações.

Uma das promessas de Haddad no evento foi o reajuste do piso estadual, ressaltando que o poder de compra do trabalhador é que voltará a fazer a economia funcionar.

O candidato deseja que se volte a discutir a sobre a retomada da política de valorização do salário mínimo nacional, antecipando a importância da vitória do Lula nas próximas eleições para que um esforço mútuo devolva a recuperação do que foi perdido durante o governo Bolsonaro.

O candidato ao Senado, ex-Governador Márcio França, esteve no ato, valorizou a presença de Lúcia França como candidata a Vice na chapa do Haddad, e reforçou que votar nessa dupla é acabar de vez com o grande mal que representou Bolsonaro e Dória para todos os trabalhadores. França lembrou que em 200 anos, em São Paulo, 164 pessoas chegaram ao cargo de governador e vice. “Nenhuma mulher.”

O encontro reuniu, além da Pública, outras Centrais como CSB, CTB, CUT, Força Sindical, Intersindical, Nova Central e UGT, sem deixar de mencionar várias entidades de mulheres, negros, sem-terra, sem-teto, jovens e estudantes.

Precisamos mudar essa correlação de forças (na Assembleia). E o presidente da CUT, Sérgio Nobre, falou em reconstrução, nacional e estadual. “Você (dirigindo-se a Haddad) ê e o presidente Lula vão ter que reconstruir o país. Este estado foi muito maltratado, pra dizer o mínimo.”

José Gozze em sua fala dirigida aos Candidatos ao Governo do Estado de São Paulo e ao Senado respectivamente, Fernando Haddad e Márcio França, listou algumas coisas importantes, como:

  • A destruição do Estado de São Paulo pelo Governo Dória, deixando-o com sérios problemas;
  • Que será fundamental muito trabalho em conjunto para se buscar as soluções para as questões mais importantes do Estado de São Paulo ;
  • Que é necessário um orçamento direcionado para investimentos em estradas, portos, aeroportos, energia, habilitação, educação, saúde, segurança pública, saneamento, água, florestas e biomas;
  • Que há isenção fiscal para as grandes empresas que já atinge 60 bilhões de reais e que o Estado de São Paulo diz não ter dinheiro para repor os salários corroídos dos funcionários públicos;
  • Que o Governador Dória ainda baixou decreto que tira 12% dos servidores aposentados e pensionistas que ganham um salário mínimo e 14% dos que ganham três salários mínimos, afetando seu direito a comprar remédio e sua cesta básica, o que afeta inclusive os professores;

Por fim, o Presidente da Pública reforçou a importância das mesas de negociação para mudar essa dura realidade e diante da atenção de Haddad e França repetiu: “nós queremos trabalhar juntos.”

Assista no link abaixo a fala na íntegra do presidente José Gozze:
https://fb.watch/f8_g82RsAC/

Evento completo:
https://youtu.be/d1656qseec8

Todas as fotos:
https://photos.app.goo.gl/SW6jct4eJxWrTudz8

Pública participa do lançamento da plataforma Quem foi Quem

Na manhã desta quarta-feira, 10 de agosto, o Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar (DIAP) lançou a plataforma Quem foi Quem ( https://quemfoiquem.org.br ), que disponibiliza os votos de deputados federais e senadores em temas relevantes de interesse dos trabalhadores e da sociedade, permitindo ao cidadão eleitor conhecer como atuaram seus representantes no Congresso Nacional.

No site, é possível filtrar a busca por nome, estado e partido e avaliar se o parlamentar merece ou não ser reeleito, com informações do voto em plenário a favor ou contrário aos trabalhadores e trabalhadoras dos setores público e privado.

A Pública Central do Servidor foi uma das entidades que mais se engajou na construção da plataforma, pois sempre se preocupou com a forma que os cidadãos elegem seus representantes. Nas últimas duas eleições realizou debates e lives na Campanha Voto Consciente, em que os candidatos a eleição ou reeleição participavam.

O presidente José Gozze esteve no lançamento na sede da CUT, também apoiadora da plataforma. Gozze representou o Fórum das Centrais Sindicais e usou sua fala para reiterar a importância do site na construção de um novo projeto de Estado do Brasil: “este não é o Brasil que queremos e precisamos nos preparar para construir o Brasil necessário aos brasileiros e este site é um grande esforço para que isso aconteça”.

Gozze destacou a necessidade de expansão da plataforma para todas as assembleias legislativas estaduais. “Nós estamos trabalhando para eleger um presidente e governadores e um Congresso que realmente pense em todos os brasileiros”, concluiu.

Em seguida, a segunda mesa do evento apresentou a plataforma na íntegra e dados que podem ser acessados na transmissão realizada nas redes sociais:
https://fb.watch/ePsuuR9nlO/

Plataforma Quem foi Quem
https://quemfoiquem.org.br/

Frente Paulista convoca Twittaço Contra o Confisco

Até o momento, a candidatura de Rodrigo Garcia não decolou, ou seja, flopou. E se depender dos aposentados e pensionistas do Estado de São Paulo, vai continuar assim.

O Governador Rodrigo Garcia está em campanha política e já afirmou em entrevistas que não vai revogar o Decreto do Confisco.

Continuaremos na pressão para que o PDL 22, do deputado Carlos Giannazi, seja colocado em votação na Alesp. No momento, é o único pronto para ir à Plenário. Os demais da Delegada Graciela (PDL 23), Campos Machado (PDL 24), Professora Bebel (PDL 39) e Deputado Agente Federal Danilo Balas (PDL 40) serão apensados ao PDL 22.

💪 Vamos à luta!
Use #RodrigoGarciaFlopou

🗒 Planilha de frases/Tweets: https://bit.ly/twittacosfrentepaulista
🔸 Como criar um perfil no Twitter e tweetar: https://bit.ly/tutorialtwittaco

Pública repudia mais um assassinato pelo culto do ódio

A Pública Central do Servidor repudia veemente mais essa demonstração de indiferença à vida, nesses tempos em que o culto ao ódio vem se estabelecendo desde o início de um governo afeto às armas e à intolerância.

Um dia Marielle Franco e o Anderson, outro dia Bruno Pereira e Dom Phillips, entre tantos outros anônimos que são vítimas de uma política de extermínio fomentada por liberação de armas e total indiferença do governo federal.

Agora, mais um assassinato que entra para essa triste estatística dos que perderam o direito de divergirem. O servidor público e Presidente do PT em Foz do Iguaçu, Marcelo Arruda, que em sua festa de aniversário é atingido por um atirador que gritava “aqui é Bolsonaro! “, deixa esposa, quatro filhos, sendo um bebê.

A Pública se solidariza com a família do Marcelo, com um sentimento de aperto e expectativas com o futuro do Brasil, uma vez que está nas mãos de todos os brasileiros o rompimento com a triste realidade da institucionalização da violência.

Muitos comemoraram o relaxamento das leis de controle de armas e o estímulo provocado pelo próprio Presidente da República para que a população se arme. Não é de hoje que os resultados de tamanha irresponsabilidade vêm demostrando um aumento importante do número de “homicídios justificados” em todo o território nacional.

Marcelo Arruda foi socorrido, mas não resistiu, ficando como mais um símbolo que aponta para o terror que tomou conta do país, cuja população precisa se unir para interromper essa realidade macabra.

Que a morte do companheiro Marcelo Arruda suscite a consciência de todos para uma maior resistência contra a impunidade para crimes dessa natureza.

A Pública estende sua solidariedade à direção do sindicato dos municipários de Foz de Iguaçu e da Direção do PT da região.

Que a esperança por um Brasil melhor não morra junto com as vítimas do ódio que vem prevalecendo nessa terra chamada Brasil.